Núcleo de Design de Animação

Experimental

Estudos Prospectivos em Design de Narrativas nas Indústrias Criativas:
Cadeias Produtivas da Animação

por: Prof. Dra. Elisangela Lobo Schirigatti

A animação, assim como todo o segmento audiovisual faz parte da indústria criativa
(UNESCO, 2013) que está em plena expansão e constante mudança (JEFFCUTT; PRATT,
2002). A cadeia produtiva nacional nesta área envolve diversos atores, processos e técnicas
(REIS, 2008; NEWBIGIN, 2010; MENEZES; BATISTA, 2015). Diante de uma efervescência
do desenvolvimento digital no design de narrativas, o mercado está despertando para a
estruturação de novas práticas, para a adoção de novas tecnologias; e este mercado vem
cada vez mais exigindo novas competências dos profissionais. No que tange a animação,
diferente de muitos polos produtivos, o Brasil se destaca pela produção criativa de conteúdo
autoral e não apenas pela mão de obra terceirizada advinda de grandes estúdios norteamericanos, europeus e do leste asiático. Além do aumento da produção da animação
brasileira (SEBRAE, 2014; GAMA, 2014), a qualidade e a criatividade do conteúdo
desenvolvido estão recebendo cada vez mais importância e reconhecimento externo
(ANNECY, 2018). Entretanto, há uma carência de iniciativas e investimentos para o
desenvolvimento de novas pesquisas que abordam estas questões. Dentro de uma visão
qualitativa no planejamento de cenário, os imaginários de futuros da indústria criativa buscam
uma sociedade mais criativa. A proposição do projeto de pesquisa Estudos prospectivos em
Design de narrativas nas Indústrias Criativas se justifica pois converge com a Linha 2 de
pesquisa da proposta do Programa de Pós-graduação em Design Prospectivo da UTFPR que
trata sobre Design de Cenários de Transição. A linha de pesquisa possui o objetivo de prover
conhecimento sobre as cadeias produtivas nacionais das indústrias criativas, sendo que este
projeto em específico aborda somente a de animação. Neste caso, será usado o design de
narrativas visuais para pensar o futuro da indústria criativa. Com isso, pretende-se discutir
cenários de transição, as formas de produção do saber e o desenvolvimento de novas
tecnologias que podem ser advindas destas práticas e abordagens.

OBJETIVO GERAL:
Prover conhecimento sobre as cadeias produtivas nacionais das indústrias criativas, em
específico a de animação. Neste caso, será usado o design de narrativas visuais para pensar
o futuro da indústria criativa. Com isso, o estudo pretende discutir cenários de transição, as
formas de produção do saber e o desenvolvimento de novas tecnologias que podem ser
advindas de práticas e abordagens deste setor.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
Analisar os avanços tecnológicos na produção e ensino da animação nacional
Definir a situação da animação brasileira e suas relações com o mercado internacional
Discutir cenários de transição na indústria criativa, em especial na animação brasileira

Registro e Divulgação da Produção da Animação Brasileira e Latino-americana

As iniciativas propostas neste projeto fazem parte das atividades recomendadas pela Red Académica Latinoamericana de Estudios en Animation SUR a SUR, cuja base fica em Córdoba/AR. Importante lembrar que em 2020 UTFPR realizou o processo de adesão à Red no intuito de ampliar as atividades de internacionalização. Ao identificar, registrar e indicar o acesso das produções animadas lançadas no país, o projeto estará contribuindo na divulgação e fomento do audiovisual brasileiro. A indústria brasileira de animação está em pleno crescimento, sendo muito rica e criativa, mas apesar de produzir criações incríveis, estas ainda são muito pouco apreciadas pelos próprios brasileiros. Espera-se que com esse resgate e divulgação das informações, mudar um pouco esse panorama, valorizando e aumentando o consumo da animação brasileira. Visto que, o aumento do repertório audiovisual também contribui na criatividade dos estudantes e animadores durante o processo de criação de uma animação.

OBJETIVOS GERAIS:
1) Investigar e divulgar as novidades e tendências da animação brasileira: educação, eventos, processo produtivo e técnicas.
2) Registrar e divulgar a animação latino-americana, em especial a brasileira.
Objetivos específicos:
3) Estudar a história, atores e produções da cadeia produtiva da animação brasileira
4) Reconhecer os padrões de registro atual de obras audiovisuais, em especial as animações brasileiras
5) Formatar um formulário de cadastro das obras de animação, considerando as regras internacionais vigentes
6) Identificar e cadastrar as animações autorais/experimentais nacionais
7) Organizar mostra anual animação autoral/experimental, incentivando o registro de obras nacionais
8) Organizar, de forma virtual, uma galeria de animadores autorais/experimentais nacionais
9) Disponibilizar, de forma permanente e virtual, as informações da mostra e da galeria de animadores
10) Divulgar as iniciativas de registro para reforçar o convite e incentivar a participação de animadores no registro de suas obras.
11) Desenvolver artigo e conteúdo técnico científico para divulgar os resultados alcançados na busca dos padrões de registro, mostra e galeria.

Iniciação Científica

Objetivo: Pesquisa e elaboração de material teórico, que vincula e correlaciona as áreas de animação (movimento) ao design. 

Necessidade: Fazer uma revisão aprofundada das principais frentes teóricas da animação, especialmente as modernas e contemporâneas e ver seu encaixe com as principais formas de animação utilizadas hoje pelo usuário nas redes sociais (GIF, efeitos e afins) x indústria.

por Bruno Azzani Braga, Elisangela Lobo Schirigatti e Suelen Zaramela Schelemei

A produção da memória de um povo é um dos fatores de pertencimento a sua cultura sendo interpelado por vários artefatos, por exemplo, brinquedos, próteses e representações visuais dentre as diversas artes plásticas, cênicas e sonoras, inclusive a animação. Através das obras audiovisuais podemos interpretar um povo em um determinado cenário histórico-social. Devido a isso a catalogação e análise crítica dessas obras se apresenta como um processo valioso para formulação de narrativas e desmascarar discursos ditos neutros. Nossa linha de pesquisa investiga e lista as animações brasileiras, em parceria a Red Latinoamericana de Estudios de Animación – Sur a Sur, trazendo uma perspectiva pós-crítica com interseccionalidades como raça, sexo e classe.

Os personagens das telas podem fazer com que a gente sinta diversas emoções e principalmente, que nos identifiquemos com eles, com suas características, traços, enfim, com sua personalidade. A definição de nossas características pessoais são de interesse cada vez maior em nossa sociedade, à procura de entender quem somos e o que nos define. Na criação de um personagem para Animação tudo isso deve ser levado em conta para que cada personagem seja cada vez mais real e expresse em suas formas o  significado autêntico que o animador deseja passar.

Objetivo: Identificar as tendências da animação brasileira, com relação aos avanços tecnológicos na área produtiva, a partir da pesquisa de referencial teórico em base de dados.

por Pedro Henrique Pires

O motion graphics é animação, mas nem toda animação é
caracterizada por ser um motion graphics. Talvez a diferença mais
latente entre o que é animação e o motion graphics seja o fato de que
nas animações tradicionais sempre vamos ter um personagem
identificado; já no motion graphics, não; qualquer elemento pode ser
animado, fazendo com que a hibridação e liquidez do tema perpassem
por várias camadas técnicas que envolvem texto, formas geométricas,
fotografia, ilustração, vídeos, animações, sons e ruídos”.
Segundo o artigo: “A evolução do motion graphics: da narrativa do cinema
para a autonomia audiovisual” por Raphael Guaraná Sagatio.

Motion Graphics é o foco da pesquisa em questão. O estudo visa uma melhor compreensão e aprofundamento no tema, resultando em novos questionamentos e novas possibilidades relacionados ao conceito e ao processo produtivo.